Bloomberg: Brasileiros protestam contra o maior leilão de petróleo da história do Brasil

O maior leilão de reserva de petróleo do mundo fracassou, provocando uma queda real, depois que a Petrobras, controlada pelo estado, fez a maior parte das ofertas, enquanto outras grandes empresas de petróleo ficaram fora.

A Petrobras juntou-se à China Cnooc Ltd. e à China National Oil & Gas Exploration & Development Co. ao apresentar a oferta vencedora para o gigantesco campo de Búzios, o prêmio do leilão. A Petrobras foi a única licitante do bloco Itapu. Dois outros, Sépia e Atapu, não receberam ofertas. A Exxon Mobil Corp. e outras grandes empresas de petróleo não fizeram nenhum lance.

A moeda brasileira (Real) caiu em relação ao dólar, pois o resultado diminuiu as expectativas de quanto da moeda americana fluirá para o país para desenvolver os enormes campos de petróleo offshore. As ações da Petrobras também caíram inicialmente mais de 5% – a empresa detém uma participação de 90% no grupo vencedor de Búzios, o que significa que precisará gastar mais do que o inicialmente previsto para desenvolver o bloco.

“Desastre total é a melhor maneira de descrever a rodada desta manhã”, disse Ross Lubetkin, diretor executivo da Welligence Energy Analytics, uma consultoria. “Nenhuma das principais participantes é um fracasso flagrante. Enquanto isso, a falha em licenciar Sepia e Atapu significa que o governo perde US$ 9 bilhões em bônus de assinatura.”

O leilão deveria fazer parte da mudança do Brasil das políticas nacionalistas de petróleo e ajudá-lo a se livrar de alguns dos anos mais difíceis da história do país, depois que uma ampla investigação sobre corrupção foi seguida por uma recessão devastadora em 2015 e 2016. Com a economia ainda lutando para crescer, o Brasil estava apostando na cessão de exploração das bacias para injetar algum dinheiro tão necessário aos cofres públicos.

Com reservas totais estimadas em 20 bilhões de barris de petróleo, as áreas em leilão devem aumentar cerca de US$ 25 bilhões em taxas governamentais e outros US$ 25 bilhões em compensação para a Petrobras, que já investiu em perfurações e plataformas.

Autoridades brasileiras disseram que os quase 70 bilhões de reais (US$ 17 bilhões) em taxas de licenciamento dos dois blocos de leilão premiados ainda representam o maior já coletado por um governo. Mas a compensação para a Petrobras cairá para apenas uma fração de US$ 25 bilhões, porque seus parceiros em Búzios detêm apenas uma participação de 10% no empreendimento. A quantia exata ainda não é conhecida.

O leilão ainda foi um grande evento para o Brasil, disse o regulador de petróleo Decio Oddone em entrevista coletiva no Rio após o anúncio do leilão. O ministro da Energia, Bento Albuquerque, considerou um sucesso e disse que mostra que o Brasil está no caminho certo. Ele acrescentou que o país oferecerá os dois campos que não foram vendidos novamente no próximo ano.

“Precisamos avaliar por que as empresas petrolíferas não participaram”, disse Albuquerque a repórteres na quarta-feira.

“Muito caro”

Somente o bloco de Búzios representa uma das maiores reservas de petróleo descoberto a serem vendidas desde a abertura do Iraque após a Segunda Guerra do Golfo. Apesar do tamanho do bloco, Stephen Greenlee, presidente de exploração da Exxon Mobil Corp., disse em entrevista no mês passado que Búzios era “muito caro”.

Exxon Lidera Supermajor Walkout do Leilão de Óleo Marquee Brazil

Uma das razões pelas quais Búzios foi considerada tão cara: o campo já está produzindo mais de 400.000 barris por dia de petróleo bruto, aproximadamente o mesmo que o Equador, membro da OPEP, com quatro plataformas que custaram à Petrobras cerca de US$ 20 bilhões. Embora essa seja uma oportunidade única na indústria, também significa que os vencedores teriam que compensar o produtor estatal de petróleo com alguma combinação de dinheiro, petróleo e investimentos ao longo dos anos.

“Isso adicionará uma pressão extra ao fluxo de caixa”, disse Marcelo de Assis, chefe de pesquisa latino-americana da Wood Mackenzie Ltd., sobre o efeito na Petrobras. “Eles gastarão cerca de US$ 7 bilhões acima dos US$ 9 bilhões que receberam do governo” porque não estão dividindo custos futuros com mais parceiros, acrescentou. A Petrobras recebeu os US$ 9 bilhões pela liquidação do contrato original de Transferência de direitos.

“Esperávamos concorrência, não havia”, disse o CEO da Petrobras Roberto Castello Branco a repórteres após o leilão, recusando-se a comentar mais.

Fonte: Bloomber

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Enquire here

Give us a call or fill in the form below and we'll contact you. We endeavor to answer all inquiries within 24 hours on business days.





    [honeypot honeypot-480]

    %d blogueiros gostam disto: