Estacionamento da UFPR é a maior usina pública de energia solar do Paraná

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) finalizou a construção da maior usina do país em geração de Energia Solar fotovoltaica em carport (em inglês, estacionamento para carros). A estrutura física é igual a de um estacionamento ao ar livre que tem vagas cobertas. A diferença é que a cobertura do estacionamento de veículos é feita com uma estrutura modelar composta de perfis metálicos preparados para receber painéis fotovoltaicos. A usina da UFPR, que fica no Centro Politécnico, também é a maior estrutura pública para geração de energia solar do Paraná.

O estacionamento cumpre, portanto, dupla função. Dá proteção e sombra aos veículos estacionados e – mais importante, no quesito sustentabilidade – gera energia limpa para utilização da própria universidade. O investimento no projeto foi de R$ 5 milhões. Os investimentos são da Companhia Paranaense de Energia (Copel), através do Programa de Eficiência Energética. O programa é executado para atender à exigência da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que estabelece que recursos financeiros sejam aplicados em projetos que têm como objetivo a promoção da eficiência energética. Os projetos da UFPR também foram aprovados pela Aneel.

A usina garante 375 vagas cobertas para carros. A potência total é de 1.166 kWp (quilowatt-pico). Essa é a potência instalada da usina. A geração total de energia é de 1.300 MWh (Megawatt-hora) por ano, o que corresponde a necessidade de consumo médio de 722 residências em um ano. A geração da usina é suficiente para abastecer 50% do consumo do Campus Politécnico no período de 12 meses. Além disso, a geração da usina chega a evitar a emissão de 96 toneladas de CO2 (carbono) por ano, o que equivale, por exemplo, à preservação de 4.372 árvores.

A economia estimada pela Universidade Federal do Paraná é de R$ 1,5 milhão ao ano. É dinheiro que deixa de ir para o pagamento da conta de luz e que pode ser investido em outras atividades e projetos da instituição. “O reinvestimento disso pode ser feito em pesquisa, em bolsas para alunos. A gente pode investir no próprio tripé da universidade: ensino, pesquisa e extensão (aplicação de conhecimento)”, afirma a analista de projeto da Fundação da UFPR (Funpar), Libia Naico Baranhuk.

Além de energia limpa gerada e da economia garantida aos cofres da UFPR, a Usina também vai funcionar como um espaço de ensino e pesquisa. Isso porque são os professores e alunos da instituição que serão os responsáveis por gerenciar os trabalhos da instalação. Há um laboratório que possibilita o ensino prático de questões que, muitas vezes, os estudantes aprendem apenas na teoria.

Fonte: Gazeta do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: